O que faz Kanye West ser muito além de um músico

Collab Abreu Newsletter x O MoodBoard


Se você está aqui e ainda não assina, se inscreva abaixo👇 ! Todos os domingos (e ás vezes durante a semana), escrevo um artigo sobre startups, venture capital, tecnologia ou outros assuntos aleatórios.

As pessoas falam que é “legal”, “informativo”, além de “gratuito”.


Olá Amigos 👋,

Feliz Setembro!

Para abrir esse novo mês, vou fazer algo diferente: hoje teremos um post cultural e a minha primeira collab.

Existem diversos assuntos que quero falar, mas em vários não sou a pessoa mais preparada ou conhecedora. Por sorte, tenho amigos mais inteligentes que eu e dispostos a colaborar. O co-autor de hoje é um deles.

Tarik é meu irmão do coração e alguém que respeito muito. Ele coordena o marketing da pizzaria mais hypada de São Paulo, a Bráz Elettrica. Alguém que adora viver e falar sobre a cultura de rua, arte, música, culinária, experiências. Inclusive ele acabou de lançar a sua newsletter O MoodBoard, para falar sobre esses assuntos. Vale a pena assinar.

Hoje vamos falar sobre o que faz Kanye West ser muito além de um músico. Vocês devem ter acompanhado toda a repercussão do lançamento do seu album Donda. Tudo o que gira em torno do seu lançamento do álbum é mais uma prova de que seu criador é muito mais que um rapper.

Vamos nessa:


O que faz Kanye West ser muito além de um músico

Hoje vamos falar sobre algo que chamou muita atenção nas últimas semanas. A produção, esquisitices, o marketing e expectativa pelo décimo álbum de um dos maiores ícones pop da geração: Kanye West. Um personagem que com certeza poderia render muitas publicações sobre diversos assuntos: saúde mental, influência no hip-hop e na indústria (hoje o gênero musical mais lucrativo dos EUA), moda, etc.

Aqui vamos explorar o recém lançado álbum Donda, que já vem sendo cercado de opiniões e questionamentos por alguns motivos: os recordes de streaming do disco, os diversos adiamentos do lançamento, os “listenings” com o público e streamings ao vivo, o fato de Kanye ter se confinado em um estádio para finalizar a produção, as máscaras cobrindo seu rosto durante todo esse processo, e claro: a expectativa artística do produto.

Kanye joga o jogo da internet como poucos. Na internet amigo, você pode ser tudo, menos morno. E isso é algo que Kanye não é.

Toda repercussão gerada por Kanye funciona perfeitamente para que fãs, jornalistas, haters e outros rappers fiquem especulando e falando sobre Kanye e Donda nas mídias sociais. Isso faz com que a expectativa (e o hype) seja ainda maior.

1. Por que tanta demora?

Kanye West já adiou algumas vezes o lançamento desse disco tão aguardado pelos fãs e pelo mercado da música. Mas, por que? Existe uma hipótese que envolve o lançamento do álbum Certified Lover Boy de outro ícone do gênero: Drake, hoje desafeto de Kanye (mais sobre, aqui). Assim como West, o canadense está prestes a lançar seu próximo disco, “coincidentemente” anunciado na data previamente marcada para o lançamento de Donda, que era 3 de setembro. Muitos acreditam que existe uma disputa para ver quem lançaria o álbum depois. Assim, aquele que lançar primeiro, provavelmente amargaria uma quebra de audiência que deve migrar sua atenção para o lançamento do “concorrente”. Vale dizer que os dois artistas não são exatamente grandes amigos e já fizeram músicas falando mal um do outro, as “diss tracks”. Além disso, Kanye West tem um histórico de atrasos em lançamentos de projetos devido ao seu perfeccionismo e preocupação com um produto que reflita sua mente nada trivial.

2. Compartilhando com o público

No dia 22/7, Kanye West fez uma primeira sessão de “listening” do seu disco, ou seja, ouviu e reagiu ao seu novo projeto junto com seu público em Atlanta, no Mercedes-Benz Stadium. Ele já fez isso em álbuns anteriores, mas não exatamente com um trabalho ainda em curso. Até aí, tudo bem. Mas, Kanye West foi além. Divulgou uma série de coordenadas geográficas, sem explicação. Dois desses pontos foram no Brasil (um deles em São Paulo, na Praça Roosevelt) e nos locais indicados pelas coordenadas, um carro com um telão passava um stream ao vivo e sem áudio do seu quarto no estádio onde ele finaliza a produção do disco (e vive).

3. Compartilhando com o público

No dia seguinte do primeiro evento de “listening” do disco, foi divulgado que Kanye West estava morando no estádio. Para terminar o projeto, ele se confinou no estádio e usa um cômodo (bem humilde, para os padrões dessa classe artística) onde faz tudo: Produz, come, dorme, malha, se reúne com os amigos. Além disso, rodaram fotos dele assistindo a jogos que aconteceram no estádio, seguindo a programação normal de eventos do local, uma vibe bem do tipo: vou ver o que tá acontecendo no quintal de casa.

4. Kanye’s aesthetic

O que falar do estilo de Kanye West? Ele simplesmente revolucionou o mercado da moda com colaborações com a Nike e hoje assina uma das marcas mais lucrativas da Adidas e agora da Gap: a Yeezy. Mas, a forma de se vestir dele vai muito além da estética, diz muito sobre o estado de espírito e as convicções de Kanye. Desde 2013 em performances do seu disco Yeezus, Kanye West gerou questionamentos com o uso de máscaras cobrindo o rosto por completo. Agora, durante a produção de Donda, vimos o rapper usando máscaras da mesma forma. Mas… por que? O texto de Maya Ernest para a Input explica de forma breve e precisa: “Em um ato de rebeldia somente contra si mesmo, a máscara de Kanye serve para separar o homem do artista. A finalidade é destacar apenas sua musicalidade ao invés de mostrar o homem casado com Kim Kardashian que concorreu a presidência e fez xixi em um estatueta do Grammy. Cobrir sua cara é uma tentativa de cobrir seu ego enorme e trazer o foco para seu trabalho, somente.”

5. Tá, mas e o som?

Por trás de toda essas bizarrices, do marketing e de um ego gigante existe um dos rappers que mais impactou a história do gênero nos EUA. Um gênio da música trazendo estilos e efeitos, como o autotune deliberadamente exagerado, que West já usava em seu álbum Graduation, de 2007 e ninguém entendeu na época e hoje é usado por vários (o que melhor ilustra a técnica é o “hypado” Travis Scott). Sua bela discografia e a forma que conseguiu se adaptar e evoluir em estilos e características únicas, fazem dele um dos artistas que mais admiramos, musicalmente falando. E isso nos faz ter expectativa de um resultado incrível em Donda.

6. É isso?

Com o lançamento do álbum no último domingo 29/08, muita gente se questiona: bom, então é isso? Claramente o álbum não está finalizado, gerando ainda mais expectativa sobre as intenções de Kanye ao lançar Donda no dia menos provável para esse tipo de lançamento (domingo, onde as vendas são as menores entre todos os dias da semana). Além disso, ele postou no seu instagram uma mensagem dizendo que a Universal Music lançou seu álbum sem sua autorização e incompleto (sem a música Jail Pt. 2). Ainda, vamos lembrar que Kanye West já fez algo parecido com o álbum “The Life Of Pablo” onde ele atualizou o disco, concluindo-o após o lançamento, algo que muito provavelmente podemos esperar em Donda. E quem sabe isso não vem no dia 3 de setembro junto com o lançamento de “CLB” do Drake? Aguardemos.

Para fechar o artigo, nada melhor que um insider do mundo do entretenimento para comentar. Pedro Cleto, Talent Agent da Adventures Inc, trouxe sua perspectiva sobre esse lançamento:

Kanye West pode ser facilmente considerado uma das mentes mais criativas do século XXI. Muito mais que um músico, ele sabe trabalhar muito bem sua audiência e navegar em diferentes setores como a moda, por exemplo. Sua marca assinada pela a Adidas, a Yeezy, somada com sua linha de roupa assinada pela GAP valem algo em torno de $4 bilhões de dólares.

Para o lançamento de seu último álbum, Kanye trabalhou muito bem sua audiência para criar muita expectativa. Além de 3 listening parties, ele morou no Mercedes-Benz Stadium para finalizar o álbum e fiz uma live documentando um pouco desse processo. Algo muito diferente e inovador, mas que certamente deu resultado. DONDA foi a segunda maior estreia da história no Spotify com quase 100 milhões de streams em 24 horas.

Curtiu o post ?

Compartilha!

Share

Quer ler mais conteúdos sobre cultura?

👉 Assina O Moodboard.substack.com

👉 Também fica a dica para acompanhar os posts do Pedro Cleto no linkedin